Analisando Superman

Tudo que eu mostro no blog é fruto dos meus estudos que eu gosto de compartilhar com vocês. Tenho bastante material de orquestra (grades) e livros sobre orquestração, mas é sempre analisando os grandes mestres que aprendemos a ver como a coisa funciona. 

Neste artigo irei analisar o tema principal do Superhomem. Mostrarei que, mesmo analisando apenas o naipe dos metais, temos muito que aprender.

 A partitura que eu usei foi essa aqui.

http://www.sheetmusicplus.com/title/superman-march-deluxe-score-sheet-music/4817826

O áudio tem um monte, mas vou postar esse aqui.

Uníssono X Oitava

Orquestrar uma melodia parece algo simples, mas saber a diferença de uníssono e oitava é fundamental para qualquer arranjador/orquestrador. 

Logo no início, a melodia é tocada pelos 4 trompetes e pelas 4 trompas em uníssono.

Trompaetrompete1

A combinação de timbre da trompa e do trompete é bem interessante. Apesar da trompa ser de metal, ela possui um som doce (pelo menos para o meu ouvido), menos áspero que o trompete. Isso ameniza a sonoridade metálica do trompete gerando um timbre diferenciado na soma dos dois.

Como abertura, a melodia perdeu peso e presença apenas com os trompetes.

Essa mesma melodia é repetida com os trombones tocando uma oitava abaixo dos trompetes e a trompa também dobrando os trombones.

oitava

Por que as trompas estão dobrando os trombones se já soa muito bem em uníssono com os trompetes? É necessário esse dobramento? Vamos tentar entender.

Primeiro vamos ouvir esse trecho sem a trompa, apenas com os trompetes e trombones.

Não soa mal, mas olha o que acontece quando a trompa entra.

Bem mais encorpado, não acha? Com isso podemos chegar ao seguinte raciocínio:

  • A melodia em uníssono ganha timbre e volume como foi visto no primeiro exemplo.
  •  
  • A melodia em oitava ganha peso e divide os timbres e volume.

Se começarmos a perceber os temas de outras trilhas, isso é quase uma regra. Quando se apresenta uma ideia, principalmente  a melodia, geralmente o compositor repete o trecho melódico com alguma modificação. Modificação essa que pode ser algo simples como oitavar ou tocar a melodia em uníssono. 

Harmonia

A orquestração possui 4 trompas, 4 trompetes, 3 trombones e uma tuba. É possível trabalhar acordes de até 12 notas diferentes. Entretanto, estamos falando de uma música de cinema, ou seja, as tríades são mais usadas (apesar que aqui temos tétrades também).

Logo após o trecho melódico que acabamos de analisar, ouve-se dois acordes. Aqui temos um acorde perfeito maior (dó) com a 4ª adicionada.

Acorde 1
Trompas (ambas as claves) do lado esquerdo. Trompetes (clave de sol) e trombones (clave de fá) do lado direito.

É possível perceber que ambos os naipes possuem a tríade de dó maior completa, isso equilibra o acorde de acordo com o timbre.

Áudio sem as trompas

Áudio com as trompas

O segundo acorde é uma tríade de sol maior.

acorde 2

As trompas estão sempre começando com a fundamental do acorde e dobrando a fundamental ou quinta. Geralmente isso é feito para enriquecimento da série harmônica.

Áudio sem as trompas

Áudio com as trompas

O próximo exemplo é possível ver as trompas em movimento contrário dos trompetes e trombones. Enquanto os dois sobem, a trompa desce. 

acorde 3

Áudio sem trompa

Áudio só com a trompa

Áudio com trompas, trompetes e trombones

Áudio com ritmo

A famosa parte que antecede o tema principal contém uns acordes diferentes, são acordes quartais (veja a matéria sobre harmonia quartal aqui). 

acordes 4
Trompas figura da mínima. Trompetes figura da semínima. Trombones figura da semibreve.

Áudio sem trompa

Áudio com trompa

Áudio com ritmo sem a melodia do trompete

Áudio com a melodia do trompete

Tema Principal

O tema principal possui um background forte, bem característico da escrita de John Williams. Por falar nisso, esse foi o primeiro motivo da minha análise.

Acorde 5

Williams utiliza as figuras já utilizadas anteriormente. Saber aproveitar elementos da música é saber dar unidade para a peça.

Áudio só do acompanhamento

Logo em seguida, as trompas entram pra reforçar o ataque dos trompetes e trombones.

Acorde 6

 Vamos ouvir esse trecho de diversas formas para entendermos melhor a orquestração desse acorde.

 Áudio sem trompa 

Áudio só com trombone 

Áudio sem trompete 

Áudio sem trombone 

Note que a harmonia é bem rica. O acorde de fá possui a 7M, 9 e #11. Enquanto que o acorde de dó possui somente a 7M.

Conclusão

Esse não é o primeiro artigo onde analiso um pequeno trecho. Se você não tem tempo para analisar a peça inteira, escolha aquele trecho mais interessante e faça suas anotações. A trompa possui uma sonoridade bem diferente dos trompetes e trombones, apesar de ser de metal. Não é a toa que ela mescla bem com o naipe das madeiras (ela funciona bem com todo mundo, essa é a verdade). Por ter tanto recurso disponível, é sempre bom ver como os grandes mestres utilizam esse instrumento tanto na melodia quanto na harmonia.

Mockup completo da parte dos metais

Gostou? Comente!

Tem dúvidas? Pergunte!

Até a próxima!

8 de julho de 2015

1 Respostas em "Analisando Superman"

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Universidade Michael Machado

Conhecimento Musical Elevado

Para o compositor, arranjador, orquestrador e produtor musical.

top
© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados. CNPJ: 32.844.874/0001-11
X