Condução Harmônica

Uma boa harmonização vai além da escolha dos acordes, envolve uma boa condução harmônica. Conduzir uma progressão harmônica necessita de técnica e bom gosto. Sempre digo que na música não existe o errado, mas, sim, o mal feito.

Harmonia a 3 partes

Harmonia a 3 partes é o mais simples, pois a tríade fica completa. Um bom exemplo é o tema do Raider’s March do John Williams.

Três vozes 01

Note como John Williams foi econômico, moveu apenas o mi para o fá.

Mais uma do mestre John Williams. O nome da faixa é Nimbus 2000, trilha do Harry Potter.

Três vozes 02

Aqui já tem um trabalho diferenciado onde cada nota da melodia é harmonizada formando um bloco (uma técnica parecida você pode ver aqui!).

Os dois primeiros compassos de Lacrimosa de Mozart começam com harmonia a 3 partes.

Veja a redução textural.

Três vozes 03

O início do quarteto em ré menor K241 de Mozart.

Quando temos uma harmonização feita pelo mesmo timbre, é muito comum a nota da melodia complementar a harmonia. Se olharmos clinicamente somente para o acompanhamento, veremos que alguns acordes estão incompletos.

Três vozes 04.1

 Com as notas da melodia a gente percebe melhor a definição da harmonia.

Três vozes 04.2

Essa técnica é chamada de voice leading ou part-writing, é a técnica de harmonização onde cada nota da melodia é harmonizada. No Brasil é conhecida como harmonia tradicional ou harmonia vocal. Basicamente é o estilo de harmonização coral que Bach usava.

Harmonia a 4 partes

Perceba que, pela partitura do vídeo, a condução harmônica de Bach possui pouco salto, tirando a linha o baixo. Esse tipo de técnica exige paciência, pois há inúmeras regras. Na prática, eu trabalho apenas com duas, são elas:

1 – Menor caminho possível. Quanto menos movimentação, mais suave é a passagem de um acorde para o outro;

2 – Aproveitar as notas comuns.

Vou pegar um trecho de Terezinha de Jesus e mostrar como harmonizar com essa melodia.

Terezinha 01

Note as linhas da condução harmônica, o mais linear possível.

Agora com uma harmonia um pouco parada e a melodia nas trompas.

Terezinha 02

Olha a passagem do mi menor para o lá menor. A sétima menor sendo preparada soa suave, pois a dissonância já foi ouvida antes.

Essa segunda harmonização está muito parada, irei dar uma movimentada nesses dois primeiros compassos. Não mudarei a formação do acorde, irei apenas articular. Eu gostei do acompanhamento do quarteto do Mozart e vou pegar emprestado.

Terezinha 03

Se você pretende se aventurar no mundo da orquestração, não tenha dúvidas, você tem que saber essa harmonia (e contraponto também). Ela é chata, pois contém muitas regras, mas é fundamental para o desenvolvimento da escrita orquestral e outras escritas também. Você pode mesclar o seu conhecimento de harmonia popular com a tradicional sem problemas, afinal, é só uma forma de harmonizar.

Gostou? Comente!

Tem dúvidas? Pergunte!

Até a próxima!

13 de agosto de 2015

1 Respostas em "Condução Harmônica"

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Universidade Michael Machado

Conhecimento Musical Elevado

Para o compositor, arranjador, orquestrador e produtor musical.

top
© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados. CNPJ: 32.844.874/0001-11
X